quarta-feira, 13 de junho de 2012

Coitado dos servidores da UNITAU

A bomba está armada e prestes a explodir no colo dos servidores da UNITAU. Chegou à Câmara Municipal um projeto de lei que prevê o congelamento dos repasses previdenciários ao Instituto de Previdência do Município de Taubaté, sem,contudo, interromper os descontos na folha de pagamento dos funcionários da Universidade. A medida visa dar um fôlego financeiro à UNITAU.

Em outras palavras, os trabalhadores vão cobrir o rombo causado por gestões temerárias da UNITAU e do Hospital Universitário. A proposta apresentada para tirar a UNITAU do atoleiro é polêmica. Se fosse na iniciativa privada, a proposta seria um caso flagrante de apropriação indébita dos recursos destinados à seguridade social. Segundo cálculos preliminares, a medida traria R$ 600 mil por mês para a Universidade.

3 comentários:

Anônimo disse...

Sou totalmente a favor da privatização da Universidade de Taubaté. A estrutura hierárquica atrasada, o engessamento administrativo, tornaram a instituição um Elefante Branco. Uma universidade que avança cientificamente precisa de uma gestão moderna, como o modelo da Universidades Americanas.

Anônimo disse...

Coloque nomes aos bois!! De quem foram as gestões!? Papel ridículo este de falar vagamente para dar tom polemico! Concordo que houve sim! Mas como tem gente ruim tem gente boa que la trabalha e/ou trabalhou!

Anônimo disse...

Em Blumenau,SC, a universidade que tem gestão como a UNITAU, lutou e conseguiu a federalização. Como a UNITAU, a Furb de Blumenau, está falida. Sabem porque? Salários fora da realidade, estabilidade dos funcionários,cursos deficitários. Muitos "doutores", nesses cursos deficitários que elevam seus salários. Jamais uma universidade, como autarquia municipal dará certo, nesse país de levar vantagem em tudo.