quarta-feira, 30 de maio de 2012

Peixoto e as meias notícias

Ontem, terça-feira, 29, o Tribunal de Justiça julgou o agravo de instrumento em uma ação civil pública impetrada pelo Ministério Público contra o prefeito Roberto Peixoto e o vereador Ary Kara José Filho. O MP pedia que os dois fossem afastados de seus cargos para impedir que eles interfiram no processo em andamento. O agravo – recurso ao TJ contra uma decisão de um juiz – foi pedido porque o juiz titular da Vara da Fazenda já havia negado.
É importante ressaltar, e aí reside a outra metade da notícia omitida por certos veículos de comunicação, que o processo continua e deverá levar à condenação do prefeito e do vereador. Confira o que diz o acórdão para checar sua conclusão a respeito.
No inquérito civil “ficou constatado que os agravados [Peixoto e Aryzinho] arquitetaram esquema de  desvio de verbas públicas, em proveito próprio, consistente na contratação de pessoal, a título remunerado pela Prefeitura, como se autônomos fossem, porém, com a função de cabos eleitorais, antes e durante as eleições de 2008; que o esquema foi confessado por vários participantes; que pelos agravados foram omitidos vários documentos necessários às investigações;...
E mais adiante se lê que: "através de medida cautelar de busca e apreensão, foram encontrados diversos documentos em poder dos requeridos, que haviam sido desviados da administração, visando omitir ilegalidade na concessão de bolsas de estudo; que os documentos subtraídos da sede da Prefeitura Municipal de Taubaté, visando omitir prática criminosa por parte dos agravados, foram levados à casa do agravado Roberto Pereira Peixoto e, posteriormente, remetidos à residência de um de seus seguranças, tendo lá sido encontrados pelo Parquet". (Clique aqui para ler a íntegra do acórdão)
Diante de provas tão contundentes, Peixoto, além de arcar com todas as despesas com advogados, deverá passar uma boa temporada no Pemano. Ou será que os juízes são tão irresponsáveis a ponto de escrever o que está escrito e julgar como se nada tivesse ocorrido?
            Façam suas apostas e respondam se confiam nesse homem..

2 comentários:

Anônimo disse...

Sempre fui leitor do Contato e respeitava sua credibilidade, porém depois que o jornal mostrou parcialidade no recente caso do ortiz me decepcionei vendo que até os jornais que confiava só publicam o que interessa a eles...

Anônimo disse...

Neste pais, com todo mundo comprado?
Eu pago para ver acontecer alguma coisa.