segunda-feira, 5 de setembro de 2011

O dilema do córrego

 
Pasmem. Apesar de ser uma repartição pública, CONTATO acaba de ser impedido de participar de uma reunião agendada para às 10h no Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), em Taubaté, para tratar sobre as obras no córrego do bairro da Gurilândia, localizado à Avenida Cinderela - um assunto de interesse público, diga-se de passagem, que impõe riscos à vida dos moradores daquela comunidade. Os técnicos do DAEE alegam que não têm autonomia para autorizar a participação da imprensa no encontro com representantes da Prefeitura de Taubaté. CONTATO deveria ter pedido autorização à Superintendência do órgão, em São Paulo, mas não fez isso porque soube da reunião às 9h50.

A Defensoria Pública de Taubaté exigiu a instauração de inquérito policial para apurar o crime de improbidade administrativa e desrespeito à ordem judicial por parte do prefeito Roberto Peixoto (PMDB). Isto porque expirou no dia 22 de agosto de 2011 o prazo para a municipalidade realizar as obras no córrego da Gurilândia. Detalhe: o acordo foi homologado judicialmente. Em virtude disso, a cidade paga multa diária de R$ 5 mil. Mais um prejuízo para os cofres municipais. Outros detalhes na edição 518 do CONTATO, que estará nas bancas no dia 9 de setembro.

Um comentário:

Anônimo disse...

Acho que deveriam jogar o prefeito e os vereadores neste corrego, já que são um bando de bosta