segunda-feira, 4 de julho de 2011

Sigilo da fonte

No Brasil, a Constituição Federal garante ao jornalista o direito de manter o sigilo da fonte das notícias divulgadas. Mesmo assim, o diretor de redação do CONTATO, Paulo de Tarso Venceslau, precisou comparecer ao 1° Distrito Policial em Taubaté, na tarde de hoje, dia 4, prestar depoimento no Inquérito Policial 22/I/2011, que apura o vazamento de um documento do IPMT (Instituto de Previdência do Município de Taubaté). O documento vazado mostra a aplicação de R$ 2 milhões do IPMT no Banco Panamericano e resultou em uma reportagem exclusiva publicada por CONTATO na edição 486, de dezembro de 2010. Clique AQUI para ler a edição 486. Venceslau, é claro, não revelou a identidade da fonte.

Neste mesmo inquérito policial, três funcionárias do IPMT já foram ouvidas. Todas declararam desconhecer como o documento chegou às mãos do jornalista. Uma delas, inclusive, informou que o extrato de aplicação bancária fica arquivado em um armário sem tranca. Foto de Marcos Limão.

6 comentários:

Dr. Mental disse...

Mas no depoimento pode-se continuar a manter o sigilo, basta evocar a constituição.

Anônimo disse...

Nome bonito este tal de Sigilo...Vou colocar esse nome no meu filhão que vai nascer: SIGILO CONSTITUCIONALÍSSIMO DO AMARAL INOCÊNCIO E SILVA.

Anônimo disse...

UOL Ciência e Saúde>Notícias

Governo FEDERAL pagou R$ 14,4 mi por internação de pacientes mortos !
ISTO SIM É QUE É ROUBAR E FICAR POR ISSO MESMO !

Anônimo disse...

Será que o Peixoto vai pagar esse prejuíso para os funcionários da prefeitura.

Anônimo disse...

Evocar é bão hein mermão?

Anônimo disse...

O jornalista já está fazendo campamha para ser um dos em Taubaté ou é narcisismo mesmo?Pindamonhangaba, Tremembé, Caçapava, estão com seu apoio ou sem a sua cobertura?Pelas bandas do lado de cá e do lado de lá a coisa está feia, pobre, comprometida... Será que o competente jornalista não está percebendo? Está faltando papel? Assuntos têm demais e são degenerativos.Dá ânsia de vômitos...