segunda-feira, 16 de maio de 2011

Comissão Processante em curso


Pollyana Gama e Digão no setor de protocolo do Palácio Bom Conselho. O vereador tucano entregou oficialmente todos os documentos produzidos no âmbito da CEI da ACERT








Pollyana Gama e Digão chegam à Prefeitura de Taubaté (acima) e são recebidos pela assessor Jacir Cunha (abaixo), que não conseguiu esconder o sorriso após informar o motivo da ausência do prefeito







Os vereadores Digão (PSDB) e Pollyana Gama (PPS) - respectivamente, relator e presidente da Comissão Processante criada na Câmara Municipal com base nas irregularidades administrativas apuradas na CEI da ACERT- estiveram hoje, 16, na Prefeitura de Taubaté com o objetivo de notificar o prefeito Roberto Peixoto (PMDB). Mais uma vez eles não conseguiram.


Pela terceira vez consecutiva, os assessores palacianos disseram que o alcaide estava na rua vistoriando obras. Só não disseram quais obras eram...


Quem recebeu os vereadores foi o presidente do PMDB de Taubaté, Jacir Cunha. Amanhã, terça-feira, 17, os parlamentares pretendem agendar uma reunião com o prefeito para notificá-lo. Caso não seja possível, o alcaide será notificado por edital. Após isso, começa oficialmente os trabalhos da Comissão Processante que pode levar à cassação de Roberto Peixoto. Fotos de Marcos Limão

3 comentários:

Anônimo disse...

Até logo ou adeus a todos, estou levando as notícias deste jornal para o Times Estados Unidos. Ao amigo jeferson conte as entrelinhas e mande recado.marcar ywxyst.juntando a nova fórmula.

Anônimo disse...

Depois dizem que a violência vem das possoas pobres, sem instução, sem escolaridade? Será? Atenção Sociólogos, Teologos es outros que tem como missão estudar uma sociedade!!! Tenho muitas dúvidas!!!

Anônimo disse...

É incrivel! Conversei com um homem muito influente na Região e o mesmo me falou que o Tribunal de Contas da Região não está dando conta das visitas nas Secretarias de Estado e nos setores que exigem fiscalização.Existem Tesourárias sem nenhum controle!Ou melhor ficam diversas Unidades de Despesas e Ortçamentárias sem visita e quando recebem avisam os contadores qual o processo a ser vistoriado. Garotada de contadores novos e os espertos que os atendem dão rasteira até em cobras...isso nas Secretarias imagine nas Prefeituras! VAMOS GRITAR EM UMA SÓ VOZ TRIBUNAL DE CONTAS JÁ NO ESTADO DE SÃO PAULO PRINCIPALMENTE NO VALE DO PARAIBA.( DIRETORIA DO TRIBUNAL EM SÃO PAULO ESTÁ SABENDO DISSO?)- auditores internos que não fiscalizam e deixam a coisa rodar....a coisa!