quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Demolição da chaminé da Fábrica de Doces Embaré

No sábado, 13, véspera do feriado da Proclamação da República, a empresa Ponto Certo Alambrados, contratada pela Coli Empreendimentos Imobiliários, pôs abaixo a chaminé com cerca de 40 metros de altura remanescente da Fábrica de Doces Embaré construída em 1935, em Taubaté. A chaminé foi demolida às pressas para dar lugar a um luxuoso empreendimento imobiliário batizado de Renaissance Residencial.

5 comentários:

Ronaldo Santos disse...

Será que não era possivel manter pelo menos a chaminé, ou a fachada que lembrava uma industria, do modo como foi feita no antigo teatro S. João? É assim que a Prefeitura trata a memória de Taubaté!

Anônimo disse...

Estou de acordo com você, as pessoas se vendem por 30 moedas e matam a nossa história e patrimônio cultural e a nossa memória.
Parabéns pelo artigo, vamos fazer estas provocações no Legislativo, afinal eles ganham para fiscalizar, não é verdade?
Valeu ....PT

Valdecy Alves disse...

A Declaração Universal dos Direitos Humanos completou 62 anos em dezembro. Conheça a Declaração, o que é direito humano e divulgue. Sem respeito a tão importante documento, torna-se impossível a construção de uma sociedade justa, humana e solidária.

sra.alegria disse...

eu gilda guisard inglez de souza, fiquei mto triste qdo sr Enrique me mandou o artigo da demolição.e possivel poda das arvores por ele plantadas. Hoje aniversario de meu filho que mora na Europa fico sabendo desse video que ele localizou la!!!que pena tanto nosso pais fizeram e tao poucos destroem nossa historia.Pobre Taubaté!!!

PAZ FORÇA E HARMONIA aos povos de todos continentes.gildasouza.70@hotmail.com

sra.alegria disse...

sou a filha mais velha de Carlos Herculano I. de Souza, e foi com grande espanto que recebi um artigo dum jornal de Taubate falando do assunto das arvores que seriam cortadas e a chamine derrubada na calada da noite do feriado de novembro.Enquanto tentamos salvar o planeta plantando arvores e reciclando o que pode ser reciclado as construtoras so fazem derruba-las.Que pena saudades da antiga EMBARE!!!!de minha infancia