quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Ya San Levy, amiga e admiradora

Qdo eu era adolescente ele fazia parte do meu imaginário, como se fosse um herói dos quadrinhos, um cara atrevido de alma revolucionária que lutava por um ideal e peitava os homens de ferro! Não o conhecia pessoalmente mas tinha por ele uma grande admiração e confesso, uma certa inveja! Um dia, quando o sol já brilhava diferente dos anos de chumbo, eis que ele reaparece num bar do largo do Rosário, senta-se à nossa mesa e começa a escrever uma nova história. E dessa, tenho certeza, eu também faço parte

Ya San Levy, amiga e admiradora

Nenhum comentário: