quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Mouzar Benedito

Conheci o Paulo de Tarso quando trabalhava no jornal Versus. Recém saído da prisão - foi preso político - ele se integrou ao jornal e foi um grande companheiro. Ficou lá até o jornal ser "tomado" pela Convergência Socialista. Além dele e da sua namorada na época, Renata Vilas Boas, eu fui o único a ficar contra a Convergência, mas permaneci no jornal até achar que ele tinha virado um mero boletim. De mais belo jornal da imprensa alternativa, tornou-se boletim de uma tendência política. Aí, saí também. Depois nos encontramos no PT. Se for para dizer uma só frase sobre ele, lá vai: "Durante todo o tempo em que tive um convívio com o Paulo de Tarso, desde sua saída da prisão até a fundação do PT, sempre foi um grande e fiel companheiro de militância política e jornalística".

Mouzar Benedito

Nenhum comentário: