quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Marcos Limão

Conhecer e trabalhar com Paulo de Tarso Venceslau foi um presente que o destino me reservou. O considero meu pai de profissão. Fui seu estagiário, repórter, editor e fotógrafo no Jornal CONTATO, por sinal, o jornal mais polêmico de Taubaté. Mais que isso: junto à atividade jornalística, aprendi a ser honesto. Ele me ensinou a querer as coisas certas no país da impunidade. Vou carregar para sempre estes ensinamentos. Pra mim, o Paulo de Tarso Venceslau é o típico revolucionário incorruptível”.

Marcos Limão

Nenhum comentário: