quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Beatriz Cruz

Não fomos colegas de classe, nunca estudei com o Paulo, como muita gente. Aliás, eu nem o conhecia. Só de nome e de vista, principalmente na adolescência, lá em Ubatuba. Mais tarde fiquei sabendo das suas atividades, prisão e participação política junto ao PT. Conversamos mesmo pela primeira vez numa dessas festas do Elo. Aí eu comecei a colaborar com o Contato, enviando crônicas. Quando passei a fazer a revisão do jornal é que nos tornamos amigos. Amigos de infância, depois de coroas! O Paulo é brincalhão, gosta de provocar as pessoas, vive me chamando de Maria Beatriz de Orléans e Bragança Oliveira Costa da Cruz... Diz a todo mundo que pagava meu trabalho com passagens pra Paris, todo ano... Admiro sua dedicação ao Jornal, ele vai atrás de tudo, sempre querendo mostrar o que está errado, para que Taubaté possa melhorar, dando assim preciosa contribuição à cidade que ele ama e adotou como sua. Embora não tenha nascido aqui, tenha estudado, vivido e participado de atividades em outros locais, é nesta terra de Lobato (como ele costuma dizer) que estão fincadas suas raízes. Aqui ele tem milhões de amigos, é sempre festejado e muito querido. Admiro sobretudo sua honestidade e a coragem que teve ao denunciar as irregularidades que percebeu, tempos atrás, dentro do partido que ajudou a fundar, o PT. Enfrentou o Chefe e foi expulso. O resto da história todos conhecemos... Mas Paulo de Tarso Venceslau saiu dessa de cabeça erguida. Íntegro!

Parabéns, Cidadão Taubateano,

Beatriz Cruz

Nenhum comentário: