sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Ditadura cubana assassina dissidente

Não existe qualquer justificativa para a morte anunciada de um dissidente cubano após 85 dias de greve de fome nas masmorras dos irmãos Castro

Encontrei-me por acaso com o professor Celso Brum em um dos supermercados da terra de Lobato. Militante histórico do PMDB desde os tempos do MDB, Brum queria conversar sobre política. Rapidamente, opinou que o prefeito Roberto Peixoto não será cassado. Baseado em quê? Em informações até de oposicionistas como o vereador Henrique Nunes (PV) presidente da Câmara. Depois, passou para a política nacional. Despejou cântaros de loas ao governo Lula. Baseado em quê? Números e mais números divulgados diariamente pela imprensa. Só faltou encerrar com um “Nunca antes nesse país...” Deixa pra lá. Gosto do professor, assim mesmo.
Respondi-lhe que Lula apenas dera continuidade à política posta em prática pelo governo FHC. Antes, porém, rebatizou-as para encobrir a paternidade. Infelizmente, continuei, o problema é político e não numérico. Os números justificam o apoio declarado do grande capital financeiro nacional e internacional ao governo petista e escondem as grandes questões políticas colocadas sob o tapete vermelho.
Na sua origem, o PT queria acabar com as injustiças, com as classes sociais, enfim, mudar a ordem imposta pelos setores oligárquicos dominantes. E essa mudança só seria possível com um movimento social massivo, forte, independente e autônomo. E o que aconteceu? O governo Lula atrelou o movimento sindical e o movimento estudantil, corrompeu-os até a medula e criou uma nova classe baseada em uma burocracia formada por ex-sindicalista. Além disso, Lula engoliu literalmente o PT transformando-o em uma correia de transmissão de sua vontade.
Passados alguns dias, tenho vontade de reencontrar o professor Celso Brum. Gostaria de saber sua opinião sobre o macabro assassinato do cubano Orlando Zapata nas masmorras da ditadura cubana. Gostaria de saber sua opinião sobre a fotografia registrada oficialmente pela entourage que acompanha Lula onde o presidente aparece sorridente e fagueiro entre o ex-ditador Fidel Castro e ao atual, seu irmão Raul Castro.
Gostaria de saber também a opinião do professor a respeito se é possível conciliar o 3º Plano (antes era apenas um Programa) de Direitos Humanos apresentado recentemente, com essa postura cínica que endossa todos os crimes cometidos pelos governos aliados do governo petista.
Gostaria de saber a opinião do professor sobre as perseguições impostas a todos os dissidentes do regime cubano, à absoluta falta de liberdade de imprensa justificada por Lula com um silêncio obsequioso com a desculpa de que não irá se intrometer na política interna da dinastia Castro. Aliás, o próprio Lula posou para seu fotógrafo oficial clicando o ministro Franklin Martins, meu amigo, sorridente, com os dois Castro que representam a ditadura e a falta de liberdade na América latina.
Pergunto ainda a esse veterano lutador por liberdade democrática, Celso Brum, como ele se sente diante da denúncia feita pela blogueira cubana Yoani Sánchez que postou uma entrevista com a mãe do dissidente onde pergunta: "Por que não deram a meu filho as condições carcerárias que [o ditador cubano Fulgencio] Batista deu a Fidel?" Será que fiz entender algumas das razões políticas que embasam minhas críticas ao governo Lula e seu devidamente digerido partido da boquinha que já foi dos trabalhadores?
Meu caro Brum. Passei 5 anos e meio de minha vida nos cárceres da ditadura brasileira, sendo que por mais de três anos em celas chamadas solitárias. Fiz duas greve de fome sendo uma de seis dias e outra de longuíssimos 33 dias. Fui espancado na Operação Bandeirante pelo então major (hoje coronel da reserva) Brilhante Ustra que queria me fazer comer na marra. Ele não conseguiu. Nesses períodos, sobrevivi apenas com água, tal qual o cubano Orlando Zapata Tamayo que veio falecer após 85 dias de greve de fome. Ninguém morreu de greve de fome durante a ditadura militar que atormentou o Brasil por 21 anos (1964/1985).
Dá para entender agora porque critico a política do governo Lula? E para não deixar em branco, o bom aluno de FHC poderia ter aprendido também um pouco sobre direitos humanos. O ex-embaixador Luis Felipe Lampreia, quando chanceler do governo FHC, em 1988, em visita oficial a Cuba, encontrou-se com dissidente daquele regime, o que irritou profundamente o ditador Fidel Castro.
Uma postura bem diferente de um presidente brasileiro que sorri quando o ditador Raul Castro acusa os Estados Unidos pela morte de Zapata.

5 comentários:

Anônimo disse...

O lula fdp (FILHO DE PERNAMBUCO) não sabia como sempre .Não entendi qual é a do J.Brun!

Anônimo disse...

Lula é um COVARDE,MENTIROSO que se submete a hugo chavez,a fidel e a todos os comunistas patífe do mundo
ele não passa de um MERDA!
FORA LULA E SUA CORJA DE CORRUPTOS SAFADOS!!!

Anônimo disse...

Até que enfim vejo pessoas preocupadas com os tubarões e não ficam perdendo tempo com manjubinhas!
Taubateanos acordem para os problemas
que afetam o Brasil que é mais importante,principalmente neste ano!
Brasilia tem tubarões e agora estam querendo colocar uma "ORCA ASSASSINA"
no comando.

Anônimo disse...

Quando o assunto requer conhecimento
e porque não inteligência,muitos dos leitores desse blog aqueles que só sabem xingar e ofender familia calam-se !!

Anônimo disse...

Lula cadê os R$ 100.000.000,00 da
Bancoop que os cooperados pagaram para terem as suas casas e que o PT
desviou para a sua campanha ?
QUE FIQUE BEM CLARO AOS PETISTAS QUE
ESSA DENUNCIA É DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE SÃO PAULO !!
O PRINCIPAL ENVOLVIDO É O DEP. VACARY TEZOUREIRO DO PT AGORA DA CAMPANHA DA "ORCA ASSASSÍNA". sERÁ QUE É VACARY OU RATARY? ETA MÃOZINHA GRANDE DO PT