terça-feira, 26 de janeiro de 2010

LIXO: um retrato da irresponsabilidade da Prefeitura

Na falta de planejamento, improvisa-se. Com base nessa filosofia de botequim, Pinda receberá, durante um mês, 50 toneladas de lixo de Taubaté por dia no seu aterro. É mais uma medida inconseqüente para tentar evitar problemas que ocorrem há tempos na coleta de lixo. Problemas que se agravam no período de festas. Segundo a prefeitura, o aterro de Pinda cobra R$ 40 a tonelada, R$ 2.000/dia, R$ 60 mil/mês. Em Tremembé, onde a Prefeitura de Taubaté deposita 200 toneladas/dia, a despesa é de R$ 55 por tonelada/dia. Mais detalhes podem ser encontrados na entrevista com engenheiro Mário Luís Alves, gerente regional da SABESP, para o caderno especial de CONTATO – Desenvolvimento sustentável: alguns desafios - encartado na edição 438, por ocasião 364º aniversário da terra de Lobato.

2 comentários:

Blog Momento Certo disse...

Para diminuir a quantidade de lixo é necessário um trabalho preventivo através da reciclagem, o que não ocorre em Taubaté.
Na semana passada passei pelo bairro Cecap (em frente ao cemitério) e contei; acredite, 8 sofás jogados no meio de entulho e lixo!
Se não houver um trabalho para educar a população no controle e reciclagem do lixo o problema ficará cada vez pior.
Infelizmente a Prefeitura de Taubaté não consegue administrar o problema com eficiência. Existe um projeto de lei para controlar os carroceiros, mas ao que parece não vai sair do papel. E, assim o problema continua cada vez maior.
Aqueles que desejam ter uma resposta rápida da atual administração devem procurar fazer manifestações públicas para chamar atenção sobre o problema que a cidade de Taubaté enfrenta.

Anônimo disse...

Na Rua Padre Fischer,próximo da Rua Bahia esta a IRRESPONSABILIDADE E A FALTA DE EDUCAÇÃO DOS MORADORES DA REGIÃO,e não é culpa da prefeitura
pois ali passa o caminhão recolhendo lixo 3 vezes por semana. É falta de educação mesmo !GENTALHA !!