quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Tratamento diferenciado

Ontem, 22 de dezembro, CONTATO silicitou à secretária do senhor promotor de Justiça, dr José Carlos Sampaio, um cópia do texto da medida cautelar que o MP protocolou contra a contratação do ex-vereador Joffre Neto pela Câmara Municipal, por R$ 7.900,00, para prestar serviço de assessoria na questão orçamentária. O texto já havia sido entregue ao jornal Valeparaibano. Mas até hoje, 13 horas de quarta-feira, 23 de dezembro, nada havia chegado em nossa caixa posta. E ainda querem que a gente acredite na imparcialidade dessa gente!!

13 comentários:

Anônimo disse...

Parece que esse promotor Sampaio só encontra tempo para processar a Câmara Municipal. Quando se trata de Prefeitura, ele sempre alega estar lotado de trampo e sem tempo para ações mais ousadas. Pelamor!

Anônimo disse...

Em que mesmo o Joffre Neto tem notoria especialização que justifique contratar sem licitação?

Apesar de muitas vezes pecar pela omissão, desta vez, o MP está correto em questionar a contratação!

Anônimo disse...

Pois é... esse é mais um exemplo da fiscalização exercida pela Camara.E o pior é que falam de ética com boca cheia.
Parece que o contato terá muito a investigar em 2010....
UNITAU, CAMARA, CEIS....Pelo Amor de Deus um pouco de vergonha na cara faz bem...
RENOVAÇÃO JÁ PARA TODOS OS CARGOS ELETIVOS.......

Pedro Luiz disse...

Puta que o pariu! R$ 7.900,00?!

Agora entendi porque o ex-vereador festejou a "vitória completa".

Vai trabalhar, vagabundo!

É por isso que a Câmara não vai para frente, é frequentada por quadrilheiros.

Se Jesus voltasse hoje o primeiro lugar que iria seria na Câmara Municipal de Taubaté, para limpar aquele lugar dos "negociantes".

E onde estava esta notícia que não vi antes?

Pedro Luiz disse...

"E ainda querem que a gente acredite na imparcialidade dessa gente!!"

Esta frase no final soou estranho.

Espero que o jornal Contato não vá contra a atitude do Ministério Público por envolver um político com bastante afinidade com a redação do jornal.

Anônimo disse...

Gostaria de ler algum comentário do jornal contato a respeito da contratação irregular do Sr. Jofre neto.

Luiz Carlos disse...

Gente o que que é isso? Caça às bruxas? Ficaram Pinel de uma hora para outra? Parem e pensem, por favor pensem:

i) Ninguém é culpado até prova em contrário;
ii) Em nosso país, onde vige o estado de direito uma pessoa só é culpada após ser devidamente processada, apresentar toda a sua defesa e por fim condenada, sendo definitiva a condenação quando transitada em julgado, isto é, quando passar por todas as esferas judiciais iniciando pelo juiz singular e culminando no Supremo Tribunal Federal;

iii) Pede a ética que não nos manifestemos sobre a imagem de uma pessoa sem que ela esteja presente para se defender;

Prezados colegas de blog, a representação apresentada pelo Ministério Público não equivale a uma sentença, ela é apenas um pedido do que o Ministério Público entende ser irregular. Caberá ao juiz aceitar ou não a representação e em aceitando-a estará convocando o Prof. Joffre Neto para apresentar a sua defesa e só então a justiça vai se pronunciar pela procedência ou não da irregularidade.

Há um grande equívoco nesta celeuma, o Prof. Joffre Neto não foi contratado pelo valor publicado apenas para "palpitar" sobre o orçamento do município e da unitau, ele foi contratado para prestar serviços dentre os quais ministrar Seminário de formação técnica do Corpo de Parlamentares sobre o processo orçamentário com ênfase no aspecto do controle das políticas públicas municipais através dos programas orçamentários, etc. O contrato é público e está disponível na Câmara para quem quiser tomar conhecimento, portanto não deveríamos emitir 'opiniões" que prejudiquem a imagem do correto Professor.
Para os que tem dúvidas, o Prof. Joffre Neto é formado Engenheiro pela EFEI, pós graduado no grau de mestre, que lhe foi atribuído, com grau máximo, pela Fundação Getúlio Vargas, SP, por defesa de tese que trata das relações Legislativos x Executivos municipais, por ora faz doutorado na Universidade de Aveiro, Portugal em Ciências Politicas.. Titulação que o capacita a prestar esse tipo de consultoria.

Gente vamos raciocinar...

Pedro Luiz disse...

Onde ele está que não nos dá estas mesmas explicações?

Anônimo disse...

É Luiz Carlos,voce deve estar defendendo a sua parte,tudo indica !

Luiz Carlos disse...

Sinto desapontar o anônimo que postou às 08:56 desta data. Nem conheço pessoalmente o Prof. Joffre e nem tenho vínculo empregatício com quem quer que seja, pois estou desempregado,. No entanto isso não me impede de analisar os fatos e/ou pesquisá-los antes de sair atirando na imagem de quem quer que seja.
Feliz 2010!!

Anônimo disse...

Justamente por estar desempregado é que essas coisas acontecem !

vingador disse...

Funcionários na mão de novo

Mais uma vez, o prefeito deixou os funcionários na mão, não pagou horas extras. Funcionários que teve suas horas extras reduzidas, hj tiveram a surpresa de não receberem R$ 1 pelas horas extras feitas...

PREFEITO DE CANTEIRO, CADE NOSSO DINHEIRO!!!

PREFEITO DE CANTEIRO, CADE NOSSO DINHEIRO!!!

PREFEITO DE CANTEIRO, CADE NOSSO DINHEIRO!!!



FORA DONIZETE!!!


GREVE JA!

Pedro Luiz disse...

"O jornal Contato divulga o que o Poder Público não quer que divulgue, e nós temos aqui no Brasil um problema muito sério envolvendo a falta de transparência dos atos públicos e o problema da corrupção."

Antônio Carlos Ozório - Promotor Público de Taubaté.