quarta-feira, 15 de julho de 2009

Poder Legislativo

A CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado Federal aprovou hoje o Projeto de Resolução com mudanças para a nomeação do cargo de diretor-geral da Casa. A partir de agora só poderá ser nomeado um servidor efetivo e a escolha deverá ser aprovada pela maioria absoluta em Plenário, por meio de votação secreta. Ainda de acordo com a nova regra, o tempo de mandato do diretor geral não pode ultrapassar o tempo de mandato dos integrantes da Mesa Diretora e fica proibida a recondução ao cargo para o período subseqüente. A proposta agora vai ao Plenário.
Já na terra de Lobato, o cargo de diretor-geral da Câmara Municipal continua sendo ocupado por meio de indicação política. Até quando?

Um comentário:

Anônimo disse...

Aqui nesta cidade os cargos de confiança continuarão ate quando deus quiser. Reclamar só pro bispo.
Aos que não tem esse boizinho, só resta chorar na cama que é lugar quente. Que morram de inveja aqueles que não tem cargo de confiança. Só na educação imagine, todos os diretores e vices são professores costas quentes "indicados" p/ o cargo.
LEEEEEEEEEEEEEGAAAALLLLL né?.